HSSuffer: Hidradenitis Suppurativa, Ictiose, Auto-Hemoterapia, Disordens Cutâneas, Doenças Raras e Auto-Imunes

Hidosadenite Supurativa, Ictiose, Doenças Raras, Auto-Hemoterapia e tratamentos na Medicina Alternativa abordando aspectos Psicológicos e sequelas que envolvem seus portadores

Dica de Leitura: A DIETA DO FUTURO

A DIETA DO FUTURO
Shinya, Hiromi

Número de Páginas: 144

A Dieta do Futuro fornece a chave que revolucionará a maneira como vemos o corpo humano, a alimentação, a medicina e a saúde.

No momento em que aumenta a consciência sobre os prejuízos do excesso de medicamentos, o dr. Hiromi Shinya, membro altamente respeitado de instituições médicas de renome dos Estados Unidos e do Japão, revela a chave da impressionante capacidade de autocura do cor­po. Essa chave é o Fator Enzimático.

Enzimas são pacotes microscópicos de energia que tornam possíveis todas as nossas funções vitais. Quando essas enzimas se esgotam, fica­mos doentes e, quando seus estoques são repostos, voltamos a ter saúde.

O dr. Shinya mostra como preservar o suprimento de enzimas "milagrosas" e promover a cura. Ele explica por que nenhum de seus milhares de pacientes com câncer, que ao longo de vários anos seguem suas recomendações, teve recidiva. E mostra como é possível ajudar o organismo a curar doenças que há décadas intrigam os médicos:

  • obesidade
  • câncer
  • cardiopatia
  • miomas
  • prisão de ventre
  • síndrome do intestino irritável
  • doença de Crohn
  • apneia do sono
  • doenças autoimunes

A Dieta do Futuro mostra como você pode preservar as enzimas do seu organismo e viver com saúde por muitos e muitos anos.

O AUTOR
O Dr. HIROMI SHINYA é médico, reconhecido mundialmente por ter desenvolvido o colonoscópio, aparelho que lhe permitiu realizar a primeira cirurgia não invasiva do cólon ("técnica de Shinya"). Com essa técnica é possível examinar e operar o cólon sem incisão abdominal. O dr. Shinya é professor de cirurgia no Albert Einstein College of Medicine, chefe da unidade de endoscopia do Beth Israel Medical Center de Nova York e consultor do Maeda Hospital e da Clínica Gastrintestinal Hanzomon, no Japão. Atualmente com mais de 70 anos de idade, ele continua exercendo sua profissão e passa metade do ano na cidade de Nova York e a outra metade em Tóquio. O dr. Shinya é o médico mais famoso do Japão e atende os membros da família real e das altas esferas do governo. Sua clientela nos Estados Unidos inclui celebridades e ex-presidentes. Ele é vice¬presidente da Associação Médica Japonesa nos Estados Unidos e é muito requisitado para palestras no mundo todo.

http://suplementoculturalmistico.blogspot.com/2010/09/dieta-do-futuro.html

14 Comentários»

  Marcelo Fetha wrote @

Olá querida amiga Roberta
Estou lendo este livro.
O Dr. Hiromi é um super médico e o seu livro é excelente.
Ele dá dicas simples, baseadas em suas experiências e observações durante décadas com seus pacientes.
Repetindo, quem quiser levar uma vida saudável, deve ler este livro, pois ficará surpreso, com tudo que a mídia ensina, e a forma como ela manipula a saúde.
Abraços

  Marcelo Fetha wrote @

Esqueci de dizer algo importantissimo sobre o Dr. Hiromi.
Ele tem 70 anos, e SOMENTE ficou doente uma vez na vida.
Que ele se lembra, tratou-se de uma gripe aos 18 anos.
Abraços

  Marcelo Fetha wrote @

Trecho do livro do Dr. Hiromi Shinya: A DIETA DO FUTURO QUE PREVINE CARDIOPATIAS, CURA O CÂNCER E CONTROLA O DIABETES TIPO 2.

Vale ressaltar que o Dr Shinya tem experiência em mais de 300.000 mil colonoscopias, e que NENHUM de seus pacientes, portadores de câncer tiveram recidivas, ou seja 0% de recaídas. Portanto este medico deve saber o que diz.

Se você quiser mais informações sobre o Dr. Hiromi Shinya, faça uma busca no Google.

TODOS OS MEDICAMENTOS SÃO ESTRANHOS PARA O CORPO.

Os norte-americanos tomam medicamentos de forma displicente. Acredito que, a longo prazo, todos os medicamentos, vendidos com ou sem receita médica, sejam basicamente danosos aos organismo. Alguns acreditam que os fitoterápicos não têm efeitos colaterais e só trazem benefícios, mas isso também é um erro. Não importa se são produtos químicos ou fitoterápicos, isso não muda o fato de que os remédios em geral são estranhos para o corpo.

A última vez que fiquei doente foi as 19 anos, quando tive uma gripe, portanto, tomei muito pouco remédio na vida. Sou uma canário em mina de carvão. Como não tomo medicamentos há várias décadas, além de não consumir álcool nem tabaco e de consumir alimentos sem agrotóxicos ou aditivos, se tomar algum medicamento ainda que em doses pequenas, terei reações extremas. Por exemplo, se eu tomar sopa de missô com temperos cultivados com agrotóxicos, minha pulsação subirá até vinte batimentos cardíacos, e eu consigo sentir meu rosto ficando vermelho. Uma xícara de café é suficiente para subir minha pressão arterial de dez para vinte pontos.

Atualmente muitas pessoas que como eu reagem a doses mínimas de medicamentos, são rotuladas de “hipersensíveis a medicamentos”, mas eu considero este rótulo totalmente inadequado. Em seu estado natural, o corpo humano é assim. Como a maioria das pessoas consome regularmente álcool, tabaco, cafeína, refrigerantes e alimentos com aditivos e condimentos químicos, seus organismos desenvolveram tolerância a substâncias químicas, anulando assim a sensibilidade a estímulos.

Entretanto, por ser médico, prescrevo medicamentos aos meus pacientes quando julgo necessário. Quando os médicos prescrevem medicamentos, eles têm a responsabilidade de ao menos escolher os que oferecem o mínimo possível de sobrecarga ao organismo. Por isso, antes de prescrever alguma medicação nova, eu tinha o hábito de primeiro testar o medicamento em meu próprio organismo, que tem sensibilidade a medicamentos. Isso significava tomar 1/4 ou 1/8 da dosagem prescrita e observar a reação do meu corpo. Eu verificava a segurança do medicamento experimentado-o em mim.

Nos Estados Unidos, obviamente, os efeitos colaterais amplamente conhecidos dos medicamentos são descritos nos mínimos detalhes. Mesmo assim, se eu próprio não ingerir, nunca saberei o verdadeiro efeito do medicamento. DE FATO, MUITOS TIPOS DE MEDICAMENTOS PRODUZEM REAÇÕES QUE NÃO SÂO MENCIONADAS NA BULA. Desse modo, eu conseguia explicar aos pacientes a minha própria experiência e os efeitos colaterais conhecidos do público, e eu só prescrevo medicamentos se eles souberem exatamente o que estou receitando.

Nos últimos anos, entretanto, parei de usar meu corpo, para testar o efeito de medicamentos, pois pensei que ia morrer depois de testar um fármaco para tratamento de disfunção erétil.

Primeiro eu tentei partir 1/4 do comprimido de 50 mg, a menor dosagem à venda. Mas o comprimido era tão duro que não consegui quebrá-lo. Então, raspei um pouco do medicamento, coloquei o pó na ponta do dedo e lambi. Embora a quantidade ingerida não correspondesse a mais de 1/7 da quantidade normal, o sofrimento pelo qual passei foi terrível. Quando penso no que aconteceu, fico feliz por não ter ingerido mais.

Os efeitos surgiram em apenas dez minutos. A primeira reação foi de congestão nasal. Depois, comecei a ter dificuldade para respirar, parecia que meu rosto estava inchando. A dificuldade respiratória, piorou a tal ponto que eu achei que morreria sufocado. Para dizer a verdade, a última coisa que passou pela minha cabeça foi ter uma ereção. Naquele momento de tanto sofrimento e ansiedade, apenas rezei silenciosamente para não morrer.

Com isso aprendi, que quanto mais rápido o efeito do medicamento, maior é a sua toxicidade. Ao escolher medicamentos, não se esqueça de que os de alta eficácia e que produzem alívio imediato serão muito mais prejudiciais ao organismo de que os outros.

Mesmo no caso de medicação gastrintestinal, existem muitos efeitos colaterais imprevisíveis. Por exemplo, a ingestão regular de antiácidos, como bloqueadores dos receptores H2, pode causar disfunção erétil. Existem dados que mostram disfunção agudas na contagem de esperma. É por isso que não há nenhum exagero em minha afirmação de que os problemas relacionados a esterilidade masculina, que temos visto nos últimos anos, podem ser atribuídos a vários antiácidos fortes comercializados.

Entre as pessoas que estão acostumadas a tomar medicamentos de venda controlada, algumas provavelmente não sabem que medicamentos que estão tomando nem quais são seus efeitos colaterais. Mas qualquer tipo de remédio representa uma sobrecarga para o corpo, por isso, é importante saber exatamente quais são seus riscos.

—–
—–

VALE AQUI RESSALTAR AS AFIRMAÇÕES da ex- Dra. Ghislaine Lanctot (que foi expulsa do colégio de médicos) por causa do livro: The Medical Mafia. Os medicamentos “diminuem os sintomas das doenças” e potencializam os efeitos colaterais, causando outras doenças.

  Marcelo Fetha wrote @

A importância da Alimentação – Dr. Hiromi Shinya

“A Saúde depende do estado do Intestino. Por Dr Hiromi Shinya, que atualmente na cidade de Nova York é Professor Doutor da Faculdade de Medicina Albert Einstein e Diretor do Centro de Colonoscopia do Hospital Beth Israel. Desde 1969, realiza com sucesso a extirpação do pólipo do intestino grosso sem necessidade de corte abdominal. Hoje em dia no mundo inteiro, o método do Dr Shinya é praticado com sucesso.

Um alerta aos carnívoros convíctos…

(dê só uma olhada nos intestinos deste vídeo!!!)

  Marcelo Fetha wrote @

Dr. Shinya – intestino – dublado em português (você é o que come e bebe)

O Dr. Hiromi Shinya é uma autoridade mundial em colonoscopia do intestino, técnica que mostra que você é o que você come e bebe. Note que este vídeo mostra a importância da água alcalina como parte da limpeza do intestino. Vários paciente são mostrados antes e depois do tratamento.

  Jose Prince wrote @

Um dos melhores livros sobre nutrição que eu já li…

  Estefânia wrote @

Muito bom…

  Eduardo S Pinheiro wrote @

Tem também um tratamento muito interessante para o câncer, com base em alimentação (só q orgânica), do Dr. Gerson (Alemão – não sei se é assim q se escreve). Tem um documentário que fala sobre a sua tese que é “O Milagre Gerson”. Vale a dica!!!

  A máfia da Doênça no Brasil | A Verdade Sobre wrote @

[…] os medicamentos, vendidos com ou sem receita médica, sejam basicamente danosos ao organismo… https://hssuffer.wordpress.com/2010/12/11/a-dieta-do-futuro/ Auto-hemoterapia. Parecer analítico documentado. Um guia para pesquisas. […]

  » A MÁFIA DA DOENÇA NO BRASIL! wrote @

[…] medicamentos, vendidos com ou sem receita médica, sejam basicamente danosos ao organismo… https://hssuffer.wordpress.com/2010/12/11/a-dieta-do-futuro/ – Auto-hemoterapia. Parecer analítico documentado. Um guia para pesquisas. […]

[…] os medicamentos, vendidos com ou sem receita médica, sejam basicamente danosos ao organismo…   https://hssuffer.wordpress.com/2010/12/11/a-dieta-do-futuro/   –   Auto-hemoterapia. Parecer analítico documentado. Um guia para pesquisas.   […]

  A Máfia da Doença no Brasil | ANABOLISMO wrote @

[…] os medicamentos, vendidos com ou sem receita médica, sejam basicamente danosos ao organismo… https://hssuffer.wordpress.com/2010/12/11/a-dieta-do-futuro/ – Auto-hemoterapia. Parecer analítico documentado. Um guia para pesquisas. […]

  Fetha wrote @

Remédios são toxinas que compramos nas farmácias

  Fetha wrote @

COMPROVAÇÃO: A AUTO-HEMOTERAPIA CURA PSORÍASE!

Paula Noronha Lucas comentou e publicou 2 fotos na postagem no Grupo Auto-hemoterapia – Meu sangue me cura:

Epsorise na primeira aplicação,a moça que sofria a 10 apresentou grande melhora com Hemoterapia.benza deus.

Paula Noronha Lucas:

FOTO 1:
Também sofria há 10 anos hoje não sofro mais

FOTO 2:
Hoje sem elas

Tive nas duas mão e num pé comecei com a hemo fiquei 2 meses ja não tinha mais esperança até que soube dessa tequina resolvi fazer bebi colero de magnésio e vitamina D para essa cura foi em 5 meses


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: