HSSuffer: Hidradenitis Suppurativa, Ictiose, Auto-Hemoterapia, Disordens Cutâneas, Doenças Raras e Auto-Imunes

Hidosadenite Supurativa, Ictiose, Doenças Raras, Auto-Hemoterapia e tratamentos na Medicina Alternativa abordando aspectos Psicológicos e sequelas que envolvem seus portadores

Arquivo de março, 2013

AHT = PRP? É OU NÂO É? Qualquer semelhança entre esta técnica revolucionária com a AHT não é mera coincidência.

por * Walter Medeiros

Qualquer semelhança entre esta técnica ‘revolucionária’ e a AHT não é mera coincidência.
A TV Globo publicou reportagem sobre uma das várias técnicas derivadas da auto-hemoterapia (clássica), aquela tão bem explicada pelo doutor Luiz Moura, e que mais de 12 milhões de brasileiros já fazem.

Os brasileiros fazem a auto-hemoterapia e se curam, apesar das dificuldades criadas pela estúpida e ilegal ‘proibição’.

A reportagem foi sobre o Plasma Rico em Plaquetas (PRP). Com o título “Técnica revolucionária melhora índice de recuperação de lesões” a reportagem publicada neste domingo informa na chamada: “O PRP, que consiste na injeção do próprio sangue do atleta nas áreas atingidas, acelera a cura de traumas e lesões em músculos e tendões”.
O vídeo oficial da Rede Globo foi retitado mas podemos encontra-lo aqui:

Reportagem do Esporte Espetacular (TV Globo)

De acordo com vários depoimentos as técnicas se distinguem porque uma sofre o processamento no sangue e a outra não. As duas técnicas funcionam, mas são diferentes. É o que tentam explicar… Muito embora tenham a mesma origem: o próprio sangue.

Segundo depoimento de Criamil, que pode ser encontrado na matéria cujo link está logo abaixo, ele diz:

http://campanhaauto-hemoterapia.blogspot.com.br/2010/01/aht-prp-e-ou-nao-e-qualquer-semelhanca.html

“São diferentes sim, mas a principal entre elas é que a PRP tem um custo altamente elevado e não está disponível a um pobre mortal que mal consegue se alimentar, enquanto que a outra, custa o preço de uma seringa. Viu… a diferença é essa e é por isso que criminalizam a AHT, por ela ser simples, eficiente e barata. Por ela dispensar profissionais que~podem ficar desempregados, por não utilizar hospitais caros da rede particular, ou hospitais gratuitos e contaminados da rede publica, por não utilizar serviços de laboratórios que trocam exames, por não utilizar ambulatórios onde os médicos nunca aparecem, por não utilizar remédios que quando curam alguma coisa, matam por outra. Realmente, há uma grande diferença!!!!”

Outra referência interessante sobre o assunto pode ser encontrada no link abaixo:
Entenda o que é PRP (Plasma Rico em Plaquetas)

http://www.prpbelem.com.br/noticias/entenda-o-que-e-prp-plasma-rico-em-plaquetas

%d blogueiros gostam disto: