HSSuffer: Hidradenitis Suppurativa, Ictiose, Auto-Hemoterapia, Disordens Cutâneas, Doenças Raras e Auto-Imunes

Hidosadenite Supurativa, Ictiose, Doenças Raras, Auto-Hemoterapia e tratamentos na Medicina Alternativa abordando aspectos Psicológicos e sequelas que envolvem seus portadores

Arquivo para abril, 2014

AUTO-HEMOTERAPIA E O PROCESSO INFLAMATÓRIO

hssuffer02-copy

SCHICOVSKI, Jaqueline; HESS, Sarai.
Curso: Farmácia
Campus: Canoinhas

RESUMO

A auto-hemoterapia (AH) é um recurso terapêutico que consiste na retirada do sangue
venoso com sua imediata aplicação via intramuscular. O sangue aplicado provoca um
estimulo do sistema imunológico através da ativação do sistema mononuclear fagocitário
(SMF), o qual passa a produzir mais células de defesa no organismo. Este trabalho teve por
objetivo estudar as alterações imunológicas provocadas pela Auto-hemoterapia em ratos,
avaliando a variação qualitativa e quantitativa de células imunológicas no sangue periférico,
lavado broncoalveolar e na medula óssea no início e final do tratamento, e ainda, comparar
o tratamento com o fármaco Prednisona. Utilizou-se 60 ratos Wistar divididos em 5 grupos
de 12 animais. Grupo 1- controle. Grupo 2 – OVA/OVA (ovalbumina i.p. e inalatória). Grupo
3 – OVA/OVA–AH (ovalbumina i.p. e inalatória+AH). Grupo 4 – AH. Grupo 5 – OVA/OVA–
prednisona. Para avaliação dos resultados, foram comparados os pesos dos animais no
inicio e final do experimento, seguido da contagem de leucócitos totais e sua diferenciação
no sangue periférico, lavado broncoalveolar e lavado medular, além da avaliação na
quantidade de muco no pulmão dos animais de cada grupo. Não houve variação significativa
entre os pesos iniciais e finais de cada grupo. Verificou-se significativo aumento de
leucócitos totais nos grupos que receberam a AH e no grupo OVA/OVA, não observado no
grupo OVA/OVA – prednisona. Houve aumento de monócitos e macrófagos nos grupos
tratados AH, aumento de eosinófilos e mastócitos no grupo OVA/OVA, e redução de
eosinófilos e mastócitos no grupo OVA/OVA – prednisona. Também houve aumento de
muco nos grupos OVA/OVA, OVA/OVA – AH. Com base nos resultados obtidos é possível
verificar que a AH promove alterações sobre o sistema imune, mostrando sua capacidade
em modular a produção de células aumentando assim as defesas do organismo. A AH
mostrou- se efetiva na redução do processo inflamatório alérgico, porem ao compararmos
sua eficácia com o fármaco prednisona observa-se que este fármaco atua de forma mais
eficaz neste tipo de doença. Desta forma, podemos dizer que a AH não pode ser usada
como um tratamento único, mais como um tratamento complementar na terapêutica deste
tipo de doença.

http://www.unc.br/uncmkt/sipex-anais/gt-4/JAQUELINE%20SCHICOVSKI%20%20%20AUTO-HEMOTERAPIA.pdf

%d blogueiros gostam disto: