HSSuffer: Hidradenitis Suppurativa, Ictiose, Auto-Hemoterapia, Disordens Cutâneas, Doenças Raras e Auto-Imunes

Hidosadenite Supurativa, Ictiose, Doenças Raras, Auto-Hemoterapia e tratamentos na Medicina Alternativa abordando aspectos Psicológicos e sequelas que envolvem seus portadores

Arquivo de junho, 2015

Dengue cede com Auto-Hemoterapia [depoimento]

contradengue
“Amigo, bom dia, estava estudando sobre o tema da autohemoterapia e vi o chamado para quem quer assinar sobre a eficácia do tratamento.

Eu pratiquei a terapia quando lutava, pois eu fazia muito exercício e não queria ficar com a imunidade baixa. Parei o tratamento por 15 anos. Assim que entrei no corpo de bombeiros parei os meus treinos, me mudei de cidade e esqueci, completamente. Só me lembrava quando contraia alguma doença, imaginando se tivesse continuado às vezes não teria contraído; mas eu não conhecia ninguém que fazia o tratamento lá onde morava.

Retornando para minha cidade, comecei a considerar o início do tratamento, mas desisti devido a conselhos de enfermeiros e médicos que conheço; mas um dia eu estava escalado para atuar numa guarnição de prevenção no carnaval de 2014 e dois dias antes fui diagnosticado com dengue. Eu queria ir, pois seria bem remunerado pelo trabalho, mas não aguentava levantar da cama. Então me lembrei de um amigo, enfermeiro que tinha uma grande experiência na prática da autohemoterapia. Com muito custo cheguei à casa dele e ele fez o procedimento.

Viajei no outro dia de manhã, ainda muito cansado, mas de noite eu já estava me sentindo bem. Fiquei lá na cidade durante todo o carnaval, trabalhei todas as noites e retornei bem mais animando.

Considerando que já vi pacientes com dengue se recuperarem somente depois de seis ou sete dias, acho que o fato de eu estar de pé trabalhando no terceiro dia, não pode ser devido apenas ao uso do paracetamol. Então por favor, pode acrescentar meu nome na lista de assinaturas,

Filipe Pereira da Silva.”

Caro Felipe,

O enfermeiro que aplica auto-hemoterapia no grupo que frequento também passou por situação idêntica. Num domingo estava dominado pela dengue e recorreu a outro amigo que lhe fez aplicação de uma dose elevada. Na segunda-feira ele já estava trabalhando, mesmo com alguns sintomas, porém vencendo aquela fase mais crítica que só conhece quem já passou por ela. Aliás, hoje já é muita gente que conhece. E por isso os órgãos de saúde deviam assumir as suas reais responsabilidades e aplicar a auto-hemoterapia para enfrentar a dengue, chicugunha e outros problemas, além de promover e incentivar pesquisas para mostrar como funciona esta valiosa técnica.

Saúde!

Walter Medeiros

PUBLICADO POR Walter Medeiros: no GRUPO: Auto-hemoterapia – Meu sangue me cura

https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/?fref=ts

Nobel de Medicina diz: “Cura de doenças não é lucrativa para a indústria farmacêutica”

Publicado por Maria Elisabete Raposo Milheiro em 9 julho 2014 às 15:44 em Cloreto de Magnésio P.A.

nobel

O premio nóbel de medicina britânico, Richard J. Roberts, denunciou a indústria farmacêutica por sobrepor os seus benefícios económicos à da saúde das pessoas, detendo o avanço científico da cura de enfermidades, porque curar não é rentável.

“Os medicamentos que curam não são rentáveis e, portanto, não são desenvolvidos pela indústria farmacêutica, que, em contrário, desenvolve drogas cronificadoras que são consumidas de forma serializada”, disse Roberts em uma entrevista para a revista PijamaSurf.“Algumas drogas que poderiam curar a doença não são investigadas.”

“Alguns fármacos que poderiam curar definitivamente não são investigados. Até que ponto é válido que a industria da saúde se reja pelos mesmos valores e princípios que o mercado capitalista, os quais chegam a se parecer muito com a mafia”, pergunta-se o nobel da Medicina de 1993.

O Cientista e Investigador acusa a indústria farmacêutica de se esquecer de servir as pessoas e estar preocupada apenas com a rentabilidade económica. “É comprovado como, em alguns casos, os pesquisadores dependentes de fundos privados poderiam ter descoberto medicamentos muito eficazes que poderiam ter acabado completamente com uma doença “, explicou.

“A Industria Farmacêutica não está tão interessada em cura-lo a si, como em sacar-lhe dinheiro”

Acrescenta que as empresas param de investigar, porque “eles não estão tão interessados em curá-los, como em sacar-lhes dinheiro, assim a investigação, de repente, é desviada para a descoberta de medicamentos que não curam totalmente, mas que cronificam a doença e fazem experimentar uma melhoria que desaparece quando você parar de tomar a droga. “

Diante disso, diz que é comum para a indústria estar interessada em áreas de pesquisa, não para encontrar a cura de certas doenças, mas “apenas para cronificar doenças com drogas cronificadoras muitos mais rentáveis do que os que curam completamente e de uma vez por todas “.

Quanto aos motivos de porque os políticos não intervêm, Roberts argumenta que “em nosso sistema, os políticos são meros empregados ‘dos grandes capitais’, que investem o necessário para que sejam eleitos os seus protegidos, e se não forem, eles compram aqueles que foram escolhidos”.

Fonte: Actualidad
http://solucoesperfeitasecriativas.ning.com/group/cloreto-de-magnesio-p-a/forum/topics/nobel-de-medicina-diz-cura-de-doencas-nao-e-lucrativa-para-a-indu

Cientistas encontram a ligação entre o Sistema Nervoso e Imunológico

Uma descoberta sem precedentes acaba de ser divulgada em uma das mais respeitadas revistas científicas do mundo, a Nature. Um grupo de cientistas encontrou vasos do sistema linfático que antes passaram despercebido para os cientistas e que percorriam o sistema nervoso central.Este achado vai mudar os livros, já que acreditava-se que o sistema linfático não ultrapassava a barreira hematoencefálica, uma estrutura de células que impede que certas substâncias cheguem ao cérebro.

cuerpo-humano1

Apesar de do sistema linfático estar muito bem mapeado através de todo o corpo, antes deste estudo pensava-se que quando chegava no cérebro os vasos eram interrompidos. Esta nova descoberta vai ser muito boa para realmente saber o que acontece em doenças do sistema nervos central como o Alzheimer, esclerose múltipla e até mesmo o autismo.Agora os cientistas podem testar mecanicamente como em todo o resto do corpo a relação entre o sistema nervoso central e o sistema imune. O que antes parecia impossível de estudar, agora é uma realidade.Mas como as coisas passaram sem ser percebidas durante muitos anos? Os pesquisadores que publicaram o artigo afirmaram que o método de preparação das lâminas para observar os vasos foi essencial. Antigamente não se fazia ideia de os vasos linfáticos estariam ali e por isso não existia um procedimento correto para encontra-los.

cuerpo-humano2

Nesta nova descoberta, os pesquisadores preparam lâminas para ver ao microscópio as meninges, membranas que separam protegem os vasos sanguíneos que alimentam o cérebro, sem remover o osso do crânio no momento de fixar as células, numa espécie de banhos químicos que mantém íntegro os tecidos.Após separar cérebro da meninge mais profunda, a pia-máter, todos os constituintes ficavam sem danos, ao contrário dos métodos anteriores onde a fixação do material ocorria quando as meninges já haviam sido separadas do osso do crânio.

cuerpo-humano3

Os pesquisadores observaram um padrão similar de rede de vasos que formavam as células imunes observadas nas lâminas preparadas. Eles testaram estas regiões para vasos linfáticos e foi exatamente o que encontraram. Os pesquisadores revelaram que ao ver pela primeira vez isto eles ficaram muito empolgados, porém, continuaram a testar para confirmar a hipótese de que existia uma ligação entre o sistema imune e o cérebro.Agora, após esta incrível de descoberta, os trabalhos dos cientistas que estudam o cérebro só vão aumentar. Existem várias perguntas sobre doenças que afetam o sistema nervoso central que com esta novidade podem ser resolvidas.

Fonte: Medical Express e Nature
https://www.biologiatotal.com.br/blog/cientistas-encontram-a-ligacao-entre-o-sistema-nervoso-e-imunologico.html

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: