HSSuffer: Hidradenitis Suppurativa, Ictiose, Auto-Hemoterapia, Disordens Cutâneas, Doenças Raras e Auto-Imunes

Hidosadenite Supurativa, Ictiose, Doenças Raras, Auto-Hemoterapia e tratamentos na Medicina Alternativa abordando aspectos Psicológicos e sequelas que envolvem seus portadores

Arquivo de agosto, 2015

tESTEMUNHO EMOCIONANTE DE JOSÉ BARTH (ZÉ BARTH)

Publicado em 27 de ago de 2015
AUTO-HEMOTERAPIA

Como bom cidadão,me sinto na obrigação de contar a minha historia.
Está completando dois anos, nem um remédio tomando, isto é uma grande vitória. Foi desde adolescente sofri muito minha gente com fortes dor de ouvido
e nos últimos dez anos a dor só foi aumentando mas como tenho sofrido.
A noticia se espalhou e o povo já comentou tem câncer o indivíduo, por muitos médicos passei muito remédio tomei também fui muito benzido, farmacêuticos procurei, muito dinheiro gastei só que nada resolvido.
Em dois meses tava curado eu já ficava animado, graças que câncer não é, mas só durava um mês voltava tudo outra vez já tinha perdido a fé.
Mas um dia meu irmão deu escondido em minha mão ouça esse DVD Zé.
Escutava e escutava isso já me animava Dr. Luiz moura falando da auto-hemoterapia nesta hora eu já saia pros amigos perguntando: tu conhece tu já fez e logo eu encontrei amigos me confirmando, eu já fiz a cinco anos e o outro fez a seis isto milagre me fez falavam se emocionando resolvi fazer então e já na sexta sessão podem crer de manhã fui me acordando pensei comigo eu duvido levei a mão nos ouvidos será que eu estou sonhando era um alivio profundo vou espalhar pra todo mundo então vou desabafando.
Coceira na sola do pé não podia usar calçado.
Dor na coluna demais não adiantou ser operado.
Duas semanas de cama quando ficava gripado.
A dor no peito era forte quando dormia de lado
do peito do braço a mão de dor eu era acordado.
Colesterol sempre alto eu ficava indignado.
Hoje completa dois anos de tudo fui libertado
Eu como churrasco gordo nem gripe tenho pegado
Não entro mais em farmácia os médicos deixo de lado
Tudo que aqui está escrito nestes meus versos rimados
é verdade assino em baixo sem medo bem declarado
Porque querem proibir se só da bom resultado
Eu até fiz uma música no cd do ano passado
Abra o vídeo e escute como estou indignado
pois eu nunca fui omisso e a todos muito obrigado.

JOSÉ BARTH (ZÉ BARTH)

Eficácia da Auto-Hemoterapia

aht1
Dez verdades sobre a auto-hemoterapia, apoiadas nas experiências e informações reais listadas no portal do Supremo Tribunal Federal- STF:

1. Auto-hemoterapia é eficaz, pois resolve inúmeros problemas de saúde.

2. O uso desta técnica vem obtendo sucesso há mais de cem anos.

3. O Conselho Federal de Medicina e demais autoridades permitem o seu uso no trabalho dos médicos anestesistas, através do Tampão Sanguíneo Peridural.

4. Os médicos veterinários fazem uso com respostas comprovadamente positivas no tratamento de animais.

5. A eficácia da auto-hemoterapia é comprovada cientificamente em centenas de trabalhos indexados; seria permitida com base na Declaração de Helsinque.

6. O Conselho Federal de Medicina –CFM, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA e a Sociedade Brasileira de Hematologia e Hemoterapia – SBHH proibiram a prática da auto-hemoterapia aos seus associados sem qualquer base legal, ou seja, de forma arbitrária e autoritária.

7. Resolução do próprio CFM permite experiências com auto-hemoterapia; ou seja, o Conselho contrariou suas próprias normas.

8. A técnica é permitida e usada com sucesso no exterior, para tratamento dos enfermos, inclusive no serviço público.

9. Muitos médicos brasileiros afirmam que a proibição é um erro das autoridades sanitárias.

10. A proibição prejudica o trabalho de cientistas que desejam comprovar a eficácia da auto-hemoterapia conforme os padrões aceitos no Brasil, o que constitui uma grande contradição.

Breve história da Auto-Hemoterapia : Parte XV por Walter Medeiros [continuação]

*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.
Breve história da auto-hemoterapia – Parte XV
*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.*.

O absurdo de uma proibição

Jovem morreu sem que médicos atendessem apelos por auto-hemoterapia

A vida da população brasileira que tenta cuidar da saúde através de uma terapia alternativa que tem mais de cem anos de eficácia comprovada – a Auto-hemoterapia – em muitas ocasiões torna-se aflitiva. A Auto-hemoterapia é uma técnica simples que combate e cura doenças com a retirada de sangue da veia e aplicação imediata no músculo do paciente. No entanto, a terapia nos hospitais está proibida no Brasil de forma esdrúxula desde 2007 e sua proibição tem explicações: por um lado, pelo fato de não gerar lucros para as empresas da área de saúde nem mais impostos para o governo; por outro, porque resolveria muitos problemas de saúde, e isso acarretaria a diminuição das vendas de medicamentos e sofisticados equipamentos médicos.

A citada aflição ocorre em situações como a que viveu, por exemplo, uma internauta que, há cerca de um ano postou mensagem no Facebook com o seguinte conteúdo: “Amigos me ajudem! A irmã do meu melhor amigo está com câncer na coluna e fígado, internada no INCA (Instituto do Câncer) e, segundo o meu amigo, os médicos já a desenganaram. Falei muito da AHT (Auto-hemoterapia), ele até conhece, por ser também enfermeiro, mas disse que os médicos nunca a aceitariam, e como sua irmã está internada jamais seria permitido o procedimento. Ela faz radioterapia. Vocês acham que a AHT funcionaria nesse caso? Ela está muito mal mesmo!”.

Esta mensagem leva diretamente a uma reflexão: desenganado pode morrer, mas não pode usar AHT. Aí, só podemos concluir que o CFM (Conselho Federal de Medicina) e a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) fazem mal a saúde. Pois a doente está desenganada, poderia usar AHT, mas aqueles órgãos de saúde preferem que ela morra. Por causa desses órgãos, os médicos não admitem que tente sobreviver com auto-hemoterapia. A ordem médica decorre de obediência a um Parecer precário do CFM e uma Nota Técnica autoritária da Anvisa.

Assim, na prática, o que ocorre é que o doente pode morrer, mas não pode usar auto-hemoterapia. Mais grave ainda é que a pessoa doente tinha 20 anos, conviveu com o câncer desde os 13 e estava com metástase. Muitas pessoas comentaram a mensagem da internauta, sugerindo o uso da auto-hemoterapia e uma delas afirmava que “se fosse parente meu, nessa situação, eu daria o jeito que fosse, mas tentaria!”. Outra disse: “Se os médicos dizem que já não podem fazer mais nada, eles não poderiam achar ruim a tentativa. Eu tentaria”. Não se trata do primeiro caso desse tipo. Enquanto estiver no hospital, o doente morre, mas não se permite a AHT, porque aquela ordem desumana e injusta prevalece.

Um dos participantes da discussão no Facebook informou que conhece um caso de uma pessoa que fez auto-hemoterapia e curou câncer de medula, o que fez o seu médico ficar abismado ao constatar que não tinha nada depois de um mês. Uma internauta, enfim, sugeriu: Já que os médicos a desenganaram, poderiam levá-la para casa e, ai sim, começar a fazer a AHT e “esperar a vontade de Deus”.

Participei da conversa opinando que “aí está uma situação na qual o enfermo tem direito de escolher, optando inclusive pela auto-hemoterapia. Tem médicos (uma parte da categoria) que prefere ver os paciente morrerem a deixar testar a AHT, pois com certeza terão grandes surpresas na melhora do quadro do doente”. Eu mesmo ofereci informações sobre a técnica para uma amiga que preferiu atender à proibição do médico, não usou a técnica alternativa, definhou e faz vários anos que está no cemitério.

%d blogueiros gostam disto: