HSSuffer: Hidradenitis Suppurativa, Ictiose, Auto-Hemoterapia, Disordens Cutâneas, Doenças Raras e Auto-Imunes

Hidosadenite Supurativa, Ictiose, Doenças Raras, Auto-Hemoterapia e tratamentos na Medicina Alternativa abordando aspectos Psicológicos e sequelas que envolvem seus portadores

Auto-Hemoterapia, Dr. Fleming e os antibióticos… (XXI)

fleming21

Texto: Jorge Martins Cardoso (Médico)
Publicado em 10/10/2009

Em 1948, formou-se em biologia pela Universidade da Carolina do Sul e, um ano depois, fez um mestrado em Microbiologia na Universidade do Tennessee, em Knoxville. Em 1949, depois de ter-se graduado, ele começou a trabalhar para uma empresa de Indiana, que produzia os novos e incríveis medicamentos. Como pesquisador em microbiologia contribuiu para abrir caminhos pioneiros de produção em massa de penicilina e bacitracina, outro antibiótico.
Certo dia, Patrick recebeu um telefonema de um antigo professor do Tennessee, que fora trabalhar em projetos militares secretos. O professor insistiu com o biólogo para que se unisse a ele, apelando ao seu amor pela pátria e espírito de aventura científica. Em 1951, após investigarem seu passado por mais de meio ano, Patrick obteve uma licença de acesso a projetos secretos e autorização para trabalhar no coração da pesquisa federal em guerra biológica, o então chamado Camp Detrick.
Patrick foi trabalhar em Detrick na época em que a base começava a se agitar. A eclosão da guerra fria e da guerra da Coréia levaram Washington a insistir com renovado vigor no planejamento das guerras bacteriológicas. Quando Patrick se instalava em Detrick, dois episódios dramáticos de controle de pragas tornaram evidente o potencial homicida dos vírus. O alvo eram coelhos. Estas criaturas dominavam a Austrália, em tamanha quantidade que competiam pelos pastos com o gado e as ovelhas, tanto que a produção bovina e ovina começou a diminuir.
Em 1950, os cientistas responderam à situação com o vírus causador da
mixomatose, uma doença que mata a maioria dos coelhos, depois de deixá-los cegos e com convulsões. A doença propagou-se rapidamente e matou mais de 99% dos animais infectados. No período do pós-guerra, a Europa havia sido afetada por uma explosão semelhante de coelhos que comiam as colheitas agrícolas.
Em 1952, especialistas franceses libertaram alguns animais infectados com o vírus em Eure-et-Loire, perto de Versalhes. No ano seguinte, além de ter-se propagado por toda a França, a doença chegara também à Bélgica, à Holanda, à Suíça e à Alemanha, matando 90% da população de coelhos. Os agricultores ficaram encantados. Com o passar do tempo, o extermínio foi considerado vital para a recuperação da agricultura europeia do pós-guerra. A morte dos coelhos era especialmente interessante para os guerrilheiros biológicos americanos, porque o vírus da mixomatose faz parte da família dos vírus da varíola. Portanto o drama dos coelhos foi considerado útil para se estudar a forma de propagação do vírus da varíola em populações de seres humanos não-vacinados. Fonte: livro Germes – “As armas biológicas e a guerra secreta da América”, Ediouro, edição de 2001, total de 487 páginas. Autores: Judith Miller (correspondente do New York Times desde 1977); Stephen Engel Berg (especialista em segurança nacional há mais de dez anos e editor do Times) e William Broad (escreve sobre ciência no Times desde 1983 e ganhou duas vezes o prêmio Pulitzer). Os três jornalistas vivem atualmente em Nova York.
Século XX (final) e século XXI (início) – abril de 2006 – Os amigos de Bush decidem que um fármaco como o Tamiflu é a solução para uma pandemia que não apareceu e que causou 100 mortes em 9 anos, em todo o mundo. O vírus da gripe das aves foi descoberto há 9 anos no Vietnam, ou seja, em 1997. Foram os norte-americanos que alertaram sobre a eficácia do Tamiflu. No entanto o Tamiflu apenas alivia alguns sintomas da gripe comum, ainda assim a sua eficácia é questionada por grande parte da comunidade científica. Quem comercializa o Tamiflu é o laboratório Roche.
Em 1996, o laboratório Roche comprou a patente do Tamiflu à Gielad Sciences Inc., cujo presidente era Donald Rumsfeld, hoje seu principal acionista e atual Secretário de Defesa dos EUA. Em 2004, a venda do Tamiflu rendeu para a
Roche 254 milhões de dólares, e em 2005 abocanhou 1 bilhão de dólares. Este fármaco não cura nem sequer a gripe comum. Os governos de todo o mundo ameaçam com uma pandemia (o negócio do medo), e passam a comprar à Roche quantidades industriais do produto. Nós acabamos por pagar o medicamento, e Donald Rumsfeld, Cheney e Bush fazem o negócio…
A gripe das aves é provocada por um suposto vírus mutante que recebeu o “código” H5N1. Fonte: revista Dsalud, editorial de número 81, abril de 2006
por José Antonio Campoy.
Século XX – 1946 – A revista Seleções do Reader1s Digest publica um artigo, no qual é mencionada a existência de armas biológicas. Fonte: arquivo.
O escriba pretende posteriormente, esmiuçar as informações publicadas acima. No entanto, como o texto está ficando longo e cansativo (para os leitores, suponho), o faremos em outros artigos. Fiquemos com os temas e/ou as palavras chaves: auto-hemoterapia (Início do século XX – 1912); penicilina – Dr. Fleming (século XX, final da década de 20); penicilina em massa (século XX, início da década de 40 – multinacionais); experiências em coelhos – (Dr. Jésse Teixeira – auto-hemoterapia – 1940); manipulação genética de vírus, matança de coelhos na Austrália (século XX – décadas de 40 e 50 – EUA); Dr. Luiz
Moura (século XXI, 2004, DVD sobre auto-hemoterapia); matança de coelhos na Austrália, manipulados geneticamente (revista Veja, século XXI, 2009); Dr. Roger Abdelmassih, manipulação genética em humanos (revista Veja, século XXI, 2009); matança de coelhos, manipulação genética (livro Germes, século XXI, 2001); gripe aviária (“antivirais”, Tamiflu, Roche, Donald Rumsfel, século XX e XXI); gripe suína (Tamiflu, Roche, e? – século XXI, 2009); Gripe Suína, Auto-Hemoterapia, ministro Marcos Vilaça (século XXI, 2009).
Alguém aí por acaso falou em negócios, negociatas, multinacionais e manipulação genética de vírus? Nessa história toda, quem é mesmo o inocente? A auto-hemoterapia ou o suposto “antiviral” Tamiflu? Eu apostaria na primeira terapia.
Bom dia a até outro dia.

por Walter Medeiros


Auto-Hemoterapia e os antibióticos – I – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/844686498983603/
Auto-Hemoterapia e os antibióticos – II – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/845057435613176/
Auto-Hemoterapia e os antibióticos – III – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/845474032238183/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – IV – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/845873625531557/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – V – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/846255108826742/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – VI – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/846643988787854/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – VII – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/847117532073833/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – VIII – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/847423832043203/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – IX – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/847768768675376/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – X – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/848251258627127/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XI – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/848754801910106/?notif_t=like
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XII – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/849100718542181/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XIII – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/849467971838789/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XIV – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/849851941800392/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XV – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/850263921759194/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XVI –
https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/850687268383526/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XVII –
https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/851141688338084/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XVIII – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/851546541630932/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XIX – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/851932764925643/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XIX – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/852301721555414/

No comments yet»

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: