HSSuffer: Hidradenitis Suppurativa, Ictiose, Auto-Hemoterapia, Disordens Cutâneas, Doenças Raras e Auto-Imunes

Hidosadenite Supurativa, Ictiose, Doenças Raras, Auto-Hemoterapia e tratamentos na Medicina Alternativa abordando aspectos Psicológicos e sequelas que envolvem seus portadores

Arquivo para Tratamentos e Auto-Hemoterapia

Como Você está Hoje?

Eu deveria dizer: ÓTIMA! Até porque pensamento toma forma, já dizia mainha…

Seria ridículo, infantil e imaturo nessa altura dos acontecimentos, que são fatos comprovados, e contra fatos não há argumentos… dizer que a gente se acostuma com a HS.. Não é bem assim! A título de registros históricos fazemos parte de uma raridade que só atinge 1% da população mundial e os que criam muita expectativa favorável de vida, antes de cometer o suicídio ( o que aumenta o índice de mortalidade da enfermidade) faz parte dos 1% destes 1% dos portadores.

Tenta-se a todo custo se aproximar de uma vida mais ou menos normal. Sabe, algumas vezes você só queria sua vida de volta e poder fazer as mesmas coisas que fazia quando ela não se manifestava… Mas as circunstâncias simplesmente não permitem… Se correr o bicho pega e se ficar o bicho come. A gente até inventa outros meios e paliativo para controlar e minimizar os sintomas diários, mas ainda assim tem que haver muita disciplina, determinação, força de vontade e uma baita fé, porque ela leva seu psicológico a zero se você deixar!

Meu primeiro surto foi quando fui diagnosticada com a notícia de que não tinha cura conhecida no mundo todo e que não havia registro de sobreviventes com longa expectativa de vida… Meu queixo caiu no consultório mesmo… Daí que quando retorno ao Brasil, nem sabiam que ela existia! ??? Pensei comigo, já morri e não sei ainda… Mas o pior está por vir… Ela não vai te matar, ela vai te torturar até o último sopro de vida que você tiver, porque ela só vai reduzir o seu sistema imunológico a zero até que TUDO lhe cause dores, mal estar, sintomas diversos similares a outras enfermidades e até uma gripe pode virar pneumonia num piscar de olhos…

Deixei de contar a retirada de abcessos depois que passaram dos 60… Me lembro do Dr. me dizendo: – Beta, pare de contar, porque vc sabe que quantos surgirem, teremos que retirar. A retirada cirúrgica do abcesso em meu corpo, no caso tenho metástase, é o melhor paliativo que tenho em mãos hoje quando a situação fica mais crítica. O que ainda me estimula são as sessões de auto-hemoterapia, inclusive faço as aplicações para aumentar minha imunidade, e faço campanha. Mas como já relatei em inúmeras situações, o próprio Dr. Luiz Moura me disse que em seus 50 anos de profissão NUNCA viu um caso de cura pro meu caso. Iria me auxiliar no controle das moléstias enquanto eu tomasse. Ainda tem contingências como mudança de hábito alimentar, suplementos, tratamento psiquiátricos e creia que é fundamental! Se parar volta tudo… Pra resumir, meu problema é genético e pra trocar de DNA só nascendo de novo…

As pessoas sempre me perguntam, como estou!
Bem, eu diria que ainda e apenas VIVA!

Ainda acreditando que nada acontece por acaso então tento para me auto estimular e estender a minha existência tentando transformar o mal que me aflige, um bem para os irmãos que se identificam com o mesmo caso. Pelo menos minha experiência de vida não terá sido em vão se eu promover o bem ao meu próximo, mesmo que seja com meu mal…
Acredito em DEUS! E só Ele opera milagres e eu sou um milagre Dele, com certeza, como vc também.
Sei que as angústias por falta de respostas mais plausíveis e a vontade de se sentir útil é ENORME. Mas tente e tente e tente quantas vezes forem preciso e faça a diferença como pode, quando puder e se não pode mudar a doença então mude seu contexto ao redor dela e aprenda a reinventar uma vida que nem vc nem eu escolhemos ou conhecíamos…
Mas tudo com fé é possível. As barreiras estão nas nossas decisões, escolhas, pensamentos e ações.

Melhorar a auto-estima e se amar mais faz parte do processo de reconstrução! =) ❤

” Renda-se como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender. Viver ultrapassa qualquer entendimento.” – Clarice Linspector

Forte abraço com muita saúde em todos os companheiros de jornada.
Fiquem com Deus!

A HS mudou a minha vida.

Num breve instante, num instante radioso, desses capazes de mudar toda a nossa existência para sempre. E se esse instante for embora, quantos anos são necessários para reconstruir um passado perdido? Quantos anos são necessários para reconstruir um único instante? O bom da vida é sempre poder RECOMEÇAR!

Há um bom tempo não reporto algo sobre mim. Como estou; o que tenho feito da vida sobrevivendo numa corda bamba cheia de incertezas, aprendendo um pouco todo dia a conviver da melhor forma possível sendo portadora da HS e da Ictiose. No início eram 3 doenças ditas sem cura e auto-imunes. Eu possuía alem das duas mencionadas também a psoríase, que com as graças de Deus provou-se também em mim, curável através da auto-hemoterapia após aproximadamente 5 anos de uso. Dizem que a Ictiose também é incurável. Tenho o primeiro e mais simples nível dela, a chamada Ictiose ulgaris. Só me atinge pés, mãos e cotovelos. Ela foi reconhecida pelo Ministério da Saúde em Portaria em 1986. a portaria diz termos direito a assistência pelo SUS, muito embora a maioria dos portadores nunca são bem diagnosticados sempre acreditando que o que lhes acomete é algum tipo de micose ou coisa parecida, mas por certo percebem que algo errado há já que nenhum produto usado soluciona o problema! De qualquer forma, o SUS nunca foi de grande ajuda a uma população igualmente inculta nesse aspecto. Embora eu ainda a possua como enfermidade acredito na cura desta pois que já li testemunhos de pessoas que se curaram também através da auto-hemoterapia. Ainda não atingi esse resultado, mas não perdi as esperanças. A grande vilã da história é justo a HS ou tão pouco conhecida como Hidradenite Supurativa. Esta só acomete 1% da população mundial e de fato não há relatos ou registros de nenhum caso de cura para tal, apenas suposições. Destes 1%, poucos sobrevivem anos a fio, então sejamos gratos por fazer parte de um grupo raríssimo quase em extinção de 1% dos sobreviventes destes 1% afetados por ela.

Vamos retomar falando um pouco da HS, esse tal “bicho papão”! E não seria diferente de um bicho papão já que nós, portadores, só temos paleativos para controlarmos os sintomas dela, uma vez, como já dito eé fato de que não há registros de cura dela em todo o mundo. Ela é congênita, hereditária, autoimune, sem cura e de acordo com os últimos registros cientìficos e acadêmicos encontrados ela se manifesta em 70% dos casos de 4 em 4 gerações, muito embora eu já tenha testemunhado inúmeros casos de pais e filhos a possuirem… Despreendi pelo menos 3 anos de minha vida como cobaia de tudo eliminando suposições até ser realmente diagnósticada pelo Dr. Blackburn em Dallas, no Texas e posteriormente aqui no Brasil pelo Dr. Carlos Nery, meu atual cirurgião, o qual me acompanha pelo menos nos últimos 4 anos de minha vida; bem como meu psiquiatra Dr. Maurício Cajazeiras.

É realista, apesar de penoso, aceitar o fato de que seremos por muitos anos ainda cobaias a fim de que a medicina atual se atente a dar importância (principalmente em investimentos financeiros) a apenas 1% da população mundial acometida por ela. Estamos falando de aproximadamente 2 séculos sem pesquisa e a ausência de qualquer literatura médica e científica devida ou apropriada.

Os abcessos, um dos sintomas mais expressivos desta enfermidade tem por certo, pela minha experiência, a retirada cirúrgica como melhor paleativo em seu auto-controle. Depois da quinquagésima cirurgia parei de contar. Foi quando escutei um dos meus médicos: – Pare de contar. Se você já sabe que ela irá para o túmulo contigo então você sabe que quantos abecessos surgirem, o retiraremos um a um para que você tenha uma melhor qualidade de vida, enquanto vida tiver!

A princípio aquelas palavras me chocaram, depois fui compreendendo, me resignando e com a aceitação, de fato minha mente se expandiu e juntamente com com este crescimento comecei a buscar outras alternativas que aliadas me trariam melhores condições de vida.

Nos conhecemos formalmente há aproximadamente 12 anos já. Tempo suficiente para descobrir o quanto ela é devastadora, cruel, desorientadora, dolorida e impiedosa. Não saberia dizer ainda hoje se os piores efeitos dela são os físicos ou os psicológicos. Esta é uma enfermidade que lhe atinge o corpo e a mente e creiam que metade do conteúdo exposto na web contam casos dela completamente erráticos, incompletos e cheios de falsas informações baseados em mitos conhecidos na parca literatura encontrada e disponível. O meio médico pouco sabe a respeito e ainda tenho a audácia de dizer que um portador tem mais conhecimento de causa que um médico formado. Eles conheceem a teoria (errada) e estão longe de compreender tudo que ela atinge num ser humano, a não ser que você seja um portador e ainda assim a maioria dos portadores se envergonha de contar sem pudores sua verdadeira história o que só dificulta os registros e o histórico desta tal enfermidade. Ou seja, ausência de registros, que se houvesse talvez ela não fosse considerada tão rara assim e seu diagnóstico fosse mais fácil de ser encontrado.

Sabemos que se trata de uma doença auto-imune e que seguramente entre outros fatores mandatórios como hormônios, hereditariedade, ela está diretamente ligada ao nosso estado emocional. Tendo em vista a publicação científica atestando o fato que mudou a história da ciência confirmando que o nosso sistema imunológico está diretamente ligado ao nosso sistema nervoso central, fica implícito que nosso estado emocional que por sua vez também dita mandatoriamente nosso estado imunológico acaba por se tornar um poderoso gatilho para as manifestações do que pensamos e sentimos na matéria. Ou seja, o pensamento toma forma.

Em meu caso em particular, tenho o que poderiamos chamar de “metástase”, apesar de não ser o termo mais adequado na área médica, mas é o mais próximo que tenho para me fazer entender com clareza. Dado o fato de que em mim, ela não se limitou a me atingir em áreas isoladas como costumam relatar em diversos depoimentos encontrados pela web. Dizem ser apenas uma inflamação no folículo piloso e em regiões isoladas onde podese encontrar as glândulas apócrinas. Isso é um mito e eu sou a prova viva disso. Em mim, ela já se manisfestou em todas as regiões do meu corpo, da cabeça aos pés.

Ela é um tanto imprevisível e de fácil transição já seus nódulos ou abcessos se comunicam por baixo da derme através de fístulas formando uma verdadeira rede de comunicação purulenta que dificilmente drena sozinha. Na maioria dos casos deve ser lancetada para promover a retirada. Existem casos a parte, claro, como em toda situação de vida, mas estamos tomando como base o que ocorre na maioria dos casos. Inúmeras situações incertas devido a sua instabilidade e mobilidade ela confunde os prósprios médicos. Em muitos casos as deduções não correspondem aos resultados almejados, planejados e esperados. A título de exemplo, por pelomenos 10 anos faço exames laboratoriais regularmente de 6 em 6 meses além dos neceessários para as operações e até hoje nunca foi detectado qualquer corpo estranho em mim. Pode acontecer? Pode sim, mas muito provavelmente por falta de cuidado com a área afetada ou por for qualquer falta de disciplina ou assepsia. Como sou MUITO cuidadosa nesse aspecto, quase caí de costas quando identifiquei naquele montante de exames que até a minha purulência era estéril, devido a minha ignorância na área de saúde, para mim até então onde havia puz, havia inflamação e por consequência algum microorganismo causador de tal moléstia. Mas quando se trata da HS isso também é um mito.

Sempre stive livre de qualquer tipo de fungos, víris ou bactérias de qualquer espécie. Explicação óbvia do porque nenhuma medicação surtir efeito para amenizar o que quer que seja que me surja. Falar além disso é redundância a meu ver.

Mas então o que tenho feito desde então?
Bem, a princípio tornei-me vegetariana, mudei completamente meus hábitos alimentares; busquei a auto-hemoterapia que já pratico há mais ou menos 10 anos no intuito de aumentar a minha imunidade á que é uma técnica milenar que aumentar o número dos seus macrófagos em pelo menos 4 vezes por um período de no máximo 7 dias, daí a necessidade de disciplina e frequência. Lembrem-se de que a autohemo não é um remédio, um comprimido, um antibiótico ou qualquer substância industrializada que irá lhe curar repentinamente. Ela é uma TÉCNICA que fará com que seu corpo reaja melhor as adversidades que lhe surgirem porque simplesmente irá lhe deixar mais forte e preparada. Ainda me auxilio com o uso do cloreto de magnésio e suplementos vitamínicos e minerais a fim de amenizar as deficiências detectadas comumente na maioria dos portadores, como por exemplo a deficiência de vitamina D3 e da vitamina K. Um adendo importante de ressaltar é que a HS só mostra em indivíduos que possuaam em seu histórico familiares consanguíneos, claro, também portadores de qualquer enfermidade dermatológica. Em meu caso, tirei a sorte grande porque tenho este histórico tanto por parte materna quanto paterna, ou seja, fui a bola da vez! O coquetl molotofe explodiu justo em mim! Alguma razão há de ter!

Ainda faço uso de suplementos alimentares como o ômega 3, do cártamo, do óleo de côco e do magnésio dimalato. Minhas aplicações de auto-hemo atualmente é de 20 ml uma vez por semana. Entretanto em períodos de pre e pós operatório reduzo o tempo das aplicações para de 5 em 5 dias os memos 20 ml e uso em cada compriido, manipulado, é claro de 50 mil UI da vitamina D3 e 1 mil UI da vitaminha K. estes não são níveis normais para não enfermos, que isso fique bem claro. Não usem meu relato como receita porque cada caso é um caso. E não se sabe ao certo como cada metabolismo irá reagir a este conjunto de medidas simultâneas. Podem me chamar de louca que talvez não seja tão mentiroso assim, mas para quem não tem nada a perder, costumo dizer que o desconhecido é o campo aberto de todas as possibilidades!

Agora a parte mais difícil de lidar e relatar. A mente!
Os sintomas físicos e as experiências dolorosas causadas por ela por certo criam um caminho obscuro de síndromes e traumas muito bem justificáveis a qualquer ser humano normal. A princípio você passa pela vergonha, desconfortos diversos, se sente anti social, então como consequência vem a depressão, síndrome do pânico, síndrome do isolamento e combater a DOR torna-se seu maior objetivo, senão vital!
Muitos não resistem e perdem a sua sanidade mental quase que comumente. Esta é uma doença bastante traiçoeira! É desta forma que se explica seu alto índice de mortalidade, dado o crédito e méritos ao suicídio; porque se depender dela, você não morrerá dela tão cedo, mas ela irá lhe torturar infinitamente inúmeras vezes enquanto você respirar… E irá para o túmulo contigo.
Perdi meu trabalho, meu casamento, minha família, minha vida social. quase tornei-me um vegetal consciente e por fim depois de muita luta consegui me aposentar por invalidez. Não havia como me sustentar após ter perdido o emprego, diga-se de passagem, mais de 19 anos CLT com todas as minhas contribuições previdenciárias em dia. Creio que este tenha sido também um grande desafio. Ela me tirou de ffoco numa ds fases mais produtivas da minha profissão que não tenho mais capacidade de exercer. A gente também morre de tristeza sabiam?

Então fica claro que é necessário um acompanhamento psiquiátrico sim senhor, não somente o clínico. Ridículo seria negligenciar o poder que ela exerce sobre você. Vivo num duelo constante com a famosa “Doença Invisível”. Atualmente, pessoas que não conhecem a minha história nem veem minhas cicatrizes são incapazes de me julgarem enferma a este nível. Por esta razão a apelidei de “doença invisível”. Mas de fato,nos últimos 4 anos pelo menos, com esse conjunto de medidas preventivas consegui reduzir o surgimento dos abcessos espalhados pelo corpo de 30 para 5.
Mas como diria um amigo meu: – Não se fa um omelete sem quebrar os ovos!
Explicando melhor, para tato foi necessário extirpar muitos fragmentos, digo, pedaços do meu corpo e além de muita medicação psiquiátrica me enveredei na meditação e na ioga em tudo mais que fizesse com que eu me sentisse um pouquinho melhor comigo mesma.

Em momentos coo este acrença em algo Maior é fundamental. Para mim, Deus é o meu Rochedo de Gibraltar ou costuma ser conhecido coo a Coluna de Hércules. Eu nada seria sem a Fé inabalável que tenho nos desígnios divinos. Não sou nenhuma santa, em nunca serei canonizada e sou cheia de imperfeições. Mas um dia escutei de minha mãe ditado bem popular mas ao qual jamais teria dado tanta importância se ela não tivesse se reportado amim daquela maneira. Ela disse: – Filha, você é uma guerreira e Deus só envia seus maiores desafios aos seus melhores soldados. Mas lembrese quele não escolhe os preparados, Ele prepara os Escolhidos. Abrace sua causa e sirva-O com resignação sendo grata a todo instante pela oportunidade do conhecimento porque com certeza existe um propósito maior para tudo nessa existência.

Arrisquese, viva e verá! Infelizmente muitos de nós e me incluo nesta lista, ainda somos muito humanos, muito mundanos, medrosos, incrédulos e fraquejamos infinitas vezes… E justo devido a esta tênue imperfeição é comum se estivessemos presos num orobôs: o corpo influencia a mente e esta retorna ao corpo o sentimento emanado. Não se trata de qualquer lei religiosa, mas sim da lei da vida, da lei da ação e reação, se assim preferir…
Estou longe de ser o exemplo de CURA, mas espero com sinceridade que meu testemunho seja uma fagulha de esperança de melhores dias àqueles que ainda persistem como eu em lutar.
Uma guerra é feita de muitas batalhas e a melhor forma de ter uma chance de vencê-la é se conhecendo, desvendando suas fraquezas, conhecendo os seus limites, se é que eles existem e conhecendo o seu “oponente”. Isso significa que quanto mais preparados estivermos melhores são as nossas chances de chegarmos próximos a uma vida quase que normal, mas por certo você jamais será a mesma pessoa.

Até lá, não desistam. Sempre acreditei que háuma passagem secreta em todo calabouço!
Força, Fé, Paz, Coragem e Amor!
É o que desejo a todos os meus companheiros de viajem. Boa sorte com suas batalhas e fiquem com Deus!
Precisando, estarei bem aqui lutando enquanto Deus me permitir…
Que o bom e misericordioso Pai os acompanhe sempre. Amém!

AUTO-HEMOTERAPIA CURA CÂNCER, por Janine Gui

 

Palavras de Janine Gui:
” Pra quem não acredita na Autohemoterapia estou aqui viva por causa dela! “

Curei de câncer Linfoma de Hodgkin(pescoço, axila, mediastino) e várias outras coisas, sinusite, dores na coluna, queda de cabelo, rins, espinhas, etc. A hemo tem uma infinidade de benefícios a baixíssimo custo e me ajuda MUITO na disposição, tenho hipotireóide devido radioterapia no pescoço e me alivia com os sintomas, que são terríveis. É ótima pra cicatrização, pré e pós operatórios.
A Autohemoterapia não tem contra indicação nem efeitos colaterais. Grávidas, crianças, idosos e até aidéticos podem tomar.

Estive praticamente sem vida no hospital, com 1.000 de plaquetas e 100 de leucócitos. Pra quem entende de exame de sangue vai saber o que é isso.
Meus tratamentos duraram por volta de 5 anos! Muitas biópsias pra descobrir o que era, vários tipos de quimioterapias, radioterapia, fiz até transplante, meu cabelo era na cintura, fiquei careca assim 3x. Fiquei sem sobrancelha e sem cílios.

Agora depois de 13 anos meu cabelo já passou da cintura de novo!
O câncer voltou várias vezes e só parou de voltar depois da Autohemoterapia! Tinha pânico de agulha, até sentir na pele os benefícios e perder o medo a ponto de eu mesma fazer!

Cada um vai se adaptando do seu jeito.
Faço há 13 anos.

Tiramos o sangue com Scalp(muito mais prático)
Injetamos com seringa 0,8×30
10ml de 7 em 7 dias no glúteo. Cada vez de um lado pra descansar o outro.
Há quem aplique 5ml de cada lado, mas já vi o Dr. Luiz Moura falar desse jeito também.
Antes eu gastava +- 500 de plano de saúde(não tenho mais) e +- uns 500 de farmácia.
Agora meu gasto é com: 1 seringa, 1 agulha e 1 scalp por semana, o que dá +- 3 reais por semana, muita diferença né?
Compramos caixas com 100 unidades de cada um, fica muito mais em conta, dura muitos meses e tem sempre alguém querendo aplicar.

É MUITO importante assistir os vídeos do Dr. Luiz Moura antes de tudo.
Nos vídeos tem tudo o que precisamos saber, sobre quanto, como e onde aplicar.
Ele dá vários relatos também de vários pacientes dele e do pai dele que era médico também.

Primeiro procurei um profissional da área que sabe aplicar injeção, só por vídeo acho muito arriscado. Se atingir o nervo ciático, pode até ficar sem andar!

Procure um médico, enfermeiro, aplicadores, até mesmo em farmácias eles sabem onde aplicar.
Com o tempo aprendemos e a gente mesmo se aplica agora!

Quando quiser achar quem aplique em sua cidade procure no google: Autohemoterapia e o nome da cidade que sempre tem alguém, algum grupo ou profissionais da área como médicos, enfermeiros e em farmácias.

Ah! Outra coisa MUITO IMPORTANTE, carne é cancerígeno. Sou vegetariana há 13 anos tb! O ser humano NÃO precisa comer o sofrimento e a morte do animal! Eles também tem muitas doenças e inclusive câncer!
Enfim… vou fazer hemo e não vou comer carne enquanto tiver vida!
Boa sorte e saúde a todos!
FAÇAM SEUS DEPOIMENTOS, ISSO AJUDA MUITO PESSOAS EM SOFRIMENTO!!!
Vamos ser realistas, ninguém é eterno, uma hora todo mundo desencarna, mas podemos viver melhor enquanto estamos aqui na terra!
Segue abaixo os links do Dr. Luiz Moura! Esse anjo enviado a terra pra ajudar as pessoas que sofrem tanto com doenças:

 

fonte:
https://autohemoterapia-por-doutor-luiz-moura

%d blogueiros gostam disto: