HSSuffer: Hidradenitis Suppurativa, Ictiose, Auto-Hemoterapia, Disordens Cutâneas, Doenças Raras e Auto-Imunes

Hidosadenite Supurativa, Ictiose, Doenças Raras, Auto-Hemoterapia e tratamentos na Medicina Alternativa abordando aspectos Psicológicos e sequelas que envolvem seus portadores

Arquivo para #imunoterapia #autohemoterapia #sus #cfm #anvisa #tratamento #cura #pesquisa #cientista

Detalhe intrigante

Ao analisar uma matéria distribuída no dia 19 de novembro de 2008, e divulgada no Jornal Nacional e toda a imprensa – inclusive o Jornal da Ciência, da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência – SBPC, um detalhe chamou atenção. Foi como estalo que se dá vez por outra, e a gente vibra com o que descobriu, mesmo sem chegar ao entusiasmo da “Eureka!”. E olhe que descobri muita coisa surpreendente nos últimos anos, por conta da auto-hemoterapia, técnica que consiste na retirada de sangue por punção venosa e a sua imediata administração por via intramuscular na própria pessoa.

A auto-hemoterapia vem sendo utilizada há mais de cem anos, com resultados relatados em inúmeros lugares, através de trabalhos, pesquisas e experimentos. O Parecer do Conselho Federal de Medicina – CFM que propôs a proibição do seu uso, citava, em 2007, 91 trabalhos científicos, embora tentasse desqualificá-los depois. Ao contrário do que está colocado no parecer do CFM, o médico Alex Botsaris lembrou que “Na base de dados pubmed, do NIH (Instutito Nacional de Saúde americano), considerada a maior base de dados médicos do mundo, existiam cerca de 106 estudos científicos publicados sobre o assunto.”

Somente nestas duas bases de dados teríamos 197 trabalhos científicos, enquanto os depoimentos sobre cura com auto-hemoterapia se multiplicam diariamente. As autoridades da saúde fazem vistas grossas, empurrando o problema com a barriga. No dia 19 de novembro de 2008, entretanto, todos festejaram a descoberta do que o Jornal da SBPC chamou de “Sangue bom”, informando que “Defesas naturais do organismo ajudaram paciente a combater o câncer”. A forma letal de câncer de pele foi tratada com sucesso com o próprio sangue.

O feito foi recebido por especialistas como um “significativo avanço” do uso da imunoterapia, método baseado no reforço do sistema imunológico do corpo com o objetivo de combater a doença. Antes do tratamento com as células de defesa, ele tinha se submetido a uma cirurgia e tomado remédios sem apresentar nenhuma resposta positiva. Participamos da felicidade desta descoberta, mas não podemos deixar de ficar intrigados com o fato.

A auto-hemoterapia tem resultados comprovados em milhares e milhares de casos, mas não pode ser utilizada nos serviços de saúde do Brasil, porque está proibida, mesmo sem base legal. Se esta pesquisa fosse feita no Brasil talvez estivesse proibida, pois não deixa de ser um tipo de auto-hemoterapia. Porém o mais intrigante mesmo, sabe o que é? Para declarar mundialmente que descobriram uma forma de curar aquele tipo de câncer, bastou acompanhar um (1) caso. Nada mais que 1 caso.

Fonte:
— Walter Medeiros*

%d blogueiros gostam disto: