HSSuffer: Hidradenitis Suppurativa, Ictiose, Auto-Hemoterapia, Disordens Cutâneas, Doenças Raras e Auto-Imunes

Hidosadenite Supurativa, Ictiose, Doenças Raras, Auto-Hemoterapia e tratamentos na Medicina Alternativa abordando aspectos Psicológicos e sequelas que envolvem seus portadores

Arquivo para janeiro, 2009

Metáfora

“Life doesn’t require that we be the best,
only that we try our best.”
H. Jackson Brown Jr.

“a vida não requer que você seja o melhor,
apenas que você tente o seu melhor.”

 

Eis aqui uma definição de metáfora da Moderna Gramática Portuguesa de Evanildo Bechara, 37.ª edição (revista e ampliada) que eu gostei:
«Translação de significado motivada pelo emprego em solidariedades, em que os termos implicados pertencem a classes diferentes mas pela combinação se percebem também como assimilados.»
Antes, era tão somente uma “figura de linguagem”!

Eu não quero pensar. Não quero a responsabilidade de raciocinar. de ter moral, de ser politicamente correta, de me disciplinar e de me julgar. Não quero sentir nem culpa nem remorsso, não quero sentir mais DOR.
Não quero pensar em como teria sido se… quero apenas conceber um bom entendimento com o que se apresenta e aprender rápido a lidar com isso. Quero subir os degraus!
Ás vezes a dor da revolta alavanca motivações de mudança a duras verdades. O mal disso é que ás vezes magoamos sem querer porque a hipocrisia sórdida do sarcasmo auto piedoso, muito embora comediante, ger uma tendência egoísta, impaciente, intolerante e esnobe. E isso pra quem tem a mente num campo de concentração e língua afiada em esmerilho, trata-se de uma arma que pode criar muitos mal entendidos e sofrimentos completamente desnecessários.
Tô profunda hoje, não tô?
Minha tia já havia me dito hoje pela manhã que eu estava poeta! kkkk Na verdade eu estou escrevendo porque não quero falar de nada. Eita prolixidade! Não era mais fácil não ter levantado da cama? Um texto deste tamanho pra não falar de “nada”? Isso mesmo! Estou cansada de só falar de doença, de só viver a doença, de só ler e pesquisar sobre a doença e deixar que ela tome as rédeas das minhas mãos…
Eu sempre achei que meus cavalos fossem adestrados, mas eu estava enganada. É que eu costumava conversar com eles! Pior é que eu acho que eles pareciam me entender!
Será que esse texto dá um atestado de confissão de loucura? Sabe, insanidade mental mesmo! Estou sentindo que está faltando conectar melhor as idéias… corre que elas estão fugindo! Não sei pra onde, mas sei que eu queria MUITO ir com elas.
Ah! Essa de não querer pensar em nada foi por causa de um amigo que “só via em mim o que ele queria” e me disse que se soubesse que eu tava mesmo dodói, ia fingir que não sabia pra não mudar o comportamento dele comigo, se sentindo “sorry” ou com textos auto piedosos ou de auto ajuda, nem ficar falando comigo de doença o tempo todo!

Daí que eu pensei primeiro: PORRA!
Nova forma de terapia?
Eu ainda não conhecia! =)
Definitivamente, naquela hora alguém sobrevôou o deserto do Saara e não sabia! Chocou, mas sacudiu e me fez enxergar muita coisa sob um prisma diferente. Agora estou até emotiva e acho que devo um muito obrigada; sem choro, porque as velas ficam como oferenda pros meus 16 orixás!

“wants leads to choice, which leads to commitment.
Should leads to decision, which leads to sacrifice.”

%d blogueiros gostam disto: