HSSuffer: Hidradenitis Suppurativa, Ictiose, Auto-Hemoterapia, Disordens Cutâneas, Doenças Raras e Auto-Imunes

Hidosadenite Supurativa, Ictiose, Doenças Raras, Auto-Hemoterapia e tratamentos na Medicina Alternativa abordando aspectos Psicológicos e sequelas que envolvem seus portadores

Auto-Hemoterapia e os antibióticos (LXII)

fleming62
“A bula é assustadora: ‘depressão’, ‘ideias suicidas’, ‘microcefalia’”
Texto: Jorge Martins Cardoso (Médico)

Passado, presente e futuro, ou melhor dizendo, ontem, hoje e amanhã, ou melhor ainda, agora… Aquela “belíssima criatura”, durante a alegre adolescência andava com “os nervos à flor da pele”. Ao largo da saltitante juventude começou a andar com “os nervos à flor da cútis”. Depois, já adulta, caminhava com “os nervos à flor da tez”. Mais adiante, cronologicamente “amadurecida”, passou a deambular com “os nervos à flor da epiderme”. Hoje, em plena e merecida senilidade, passeia com os “nervos à flor da derme”. Amanhã certamente haverá de andar com “os nervos à flor da hipoderme”.
Aqui, o objetivo microscopicamente macrofágico, não é tecer considerações anatômicas nem muito menos histológicas. Mas, poderão ser levadas em conta as considerações citológicas, dermatológicas ou auto-hemoterápicas. Quem sabe? Depende das provas científicas. Aquela “flor de mulher” com a pele negra, com a cútis morena clara e com a tez branca, simultaneamente, levava uma vida saudável e feliz, graças às toneladas de cremes, pomadas, pós, sabonetes e talcos – (naquela época não existia botox, shampoo, ou silicone) –
importados, que passava com sofreguidão no corpo, até que um belo dia surgiu-lhe na dúbia face uma coleção de resistentes “cravos”. Conseqüências aromáticas: descasou-se, desquitou-se, divorciou-se e sumiu-se.
Bem amigos e amigas da rede AHT. Mantida a erradicação da varíola, mantemos a luta contra a debilitante poliomielite (paralisia infantil) e mantemos a luta a favor da inofensiva AHT (autohemoterapia).
1º intervalo industrial. “Um jardim de camélias”.
Data indeterminada – Entre os diversos dicionários de termos médicos existentes, achamos o dicionário do Dr. A. Céu Coutinho – neurocirurgião e neurologista, – Chefe do Serviço de Neurocirurgia do Hospital Júlio de Matos, em sua 3ª edição, completamente revista e ampliada, considerando em especial a terminologia médica no Brasil. O dicionário do Dr. Coutinho é baseado na 29ª edição do Black’s Medical Dictionary de William A. R. Thompson. Na página de nº 249 do dicionário supra-citado, encontramos: AUTO-HEMOTERAPIA ou AUTOHEMATO-TERAPIA (sin.: auto-sangue) – Reinjecção imediata, nos músculos da nádega, do sangue total retirado de uma veia. Este método tem sido empregado no tratamento de determinadas afecções, como a asma e doenças de pele (eczemas, furunculoses, prurigo, etc.), com bons resultados, baseando-se na presença no sangue do indivíduo, de substâncias destinadas a dessensibilizá-lo. (1).
1ª observação: no passado distante, a prática da auto-hemoterapia em seres humanos, tinha como objetivo principal combater as doenças da pele, conforme consta em vários dicionários de termos médicos, e de conformidade com o que afirmam os Drs. Luiz Moura em seu didático trabalho, e Olívio Martins em seu
livro.
2º intervalo industrial. “Um jardim de cravos”.
1912 – Foi o médico e professor francês Ravaut, quem começou as técnicas iniciais da auto-hemoterapia, ainda empíricas, em 1912, usando em doses crescentes de 1 cc, 2, 3, 4, 5 até 10 cc. Depois o médico e professor Jésse Teixeira, já não fazia assim. Ele dava logo uma dose única, e, como a ele interessava uma dose para evitar infecções nos pós-operatórios, então ele dava logo 10 ml de uma vez, e, 5 dias depois, fazia mais 10 ml, que era como eu comecei, aplicando por ordem de meu pai, quando operava os pacientes, exatamente assim. (2).
3º intervalo industrial. “Um jardim de crisântemos”.
Data indeterminada – Um caso de acne – …E aí a mãe disse: de dois em dois meses nós levamos ela ao Rio, vamos a um dermatologista, mas tem dois anos que levamos e não tem havido melhora nenhuma. Está desse jeito ali. …Quando ela se curou dessa acne terrível, ficou limpa completamente, foi uma coisa milagrosa, completamente milagrosa, o pior caso de acne que já vi na vida. (2).
4º intervalo industrial. “Um jardim de dálias”.
1938-1940 – A auto-hemoterapia veio abrir novos horizontes à biologia e à bioterapia. Na verdade, as pesquisas dos neuro-patologistas sobre o sistema endócrino-simpático, teriam ficado limitadas a estudos de mera erudição científica, não fosse a auto-hemoterapia ter vindo mostrar praticamente a sua grande eficáca em tais casos.
As neuro-dermatoses, maximé as que têm sido cuidadosamente estudadas nestes últimos tempos, de maneira a desfazer os enganos em que, até então, insistíamos quando ligávamos tais doenças a uma patogenia meramente local. Assim, o conhecimento mais preciso dos estados neuro-vegetativos, em geral,
vieram dar ganho de causa à auto-hemoterapia, que demonstrou, de modo prático, que todos os estados patológicos a eles ligados podiam, não raro, ser reparáveis não com simples tratamentos locais, como doenças exclusivamente da pele, senão como síndromes do nervo simpático.
A auto-hemoterapia veio, dessa forma, confirmar a categórica asseveração de Guilhaume, de que a pele é o espelho do nervo simpático. Contamos na prática dos nossos serviços clínicos com belíssimos casos desta natureza. Um deles é o de uma distinta senhora gaúcha, N. X., que vinha sendo portadora de extensas placas de PSORÍASE há cerca de vinte anos, havendo seus médicos desanimado de curá-la. No caso em apreço, sem nenhum tratamento local, somente com aplicação de uma série de vacina do sangue, as placas desapareceram. Há assim, clientes que se curam apenas com uma série de dez vacinas.
Entretanto, há outros que só conseguem resultados depois do tratamento completo. Não só a psoríase, mas todas as síndromes cutâneas, todas as lesões simétricas, inclusive a gangrena das extremidades, tão brilhantemente estudas por Castex, de Buenos Aires, o PRURIDO, a FURUNCULOSE, as KERATODERMITES, os ECZEMAS, etc., vieram encontrar na auto-hemoterapia remédio eficaz. Principalmente certos tipos de eczemas, considerados por muitos clínicos como manifestações ALÉRGICAS, e, que, na realidade, não passam de “enfermidades que vêm de nós mesmos, motivadas por excesso ou deficiência de nossas reações”. Não é, pois racional pretender corrigir, em muitos casos, tais manifestações, de maneira simplista, pela supressão de substâncias alimentícias, ou evitando o contacto com certos fatôres externos.
Como exemplo da eficiência auto-hemoterápica, citamos, aqui, mais um caso que merece ser destacado: – é o referente à nossa cliente D. C., vinda de São Paulo, trazendo um diagnóstico bastante sombrio, de SARCÓIDE HIPODÉRMICO DE DARIER-RÓUSSY, revelando-nos que, já havia consultado vinte e cinco médicos sobre o assunto, sem resultado satisfatório. A rebelde doença desapareceu completamente, com duas séries de vacinas do próprio sangue. Seis meses depois ela voltou ao Rio para nos comunicar este sucesso, e fazer mais uma série, a fim de melhor consolidar a sua cura. (3).
2ª observação: é preciso que fique bem claro para os leitores que, o médico baiano Olívio Martins, trabalhou como assistente-médico durante os anos de 1938, 1939 e 1940, no Rio de Janeiro, na clínica do médico carioca Oliveira Botelho, este, também praticante da auto-hemoterapia.
5º intervalo industrial. “Um jardim de gardênias”.
1977 – Acne juvenil – Afecção própria da puberdade, devida ao rápido crescimento e excessivo funcionamento das glândulas sebáceas, sem que haja hipertrofia correspondente dos condutos excretores e dos folículos pilosos. Ocorre, em conseqüência, tamponamento dos folículos e acúmulo de material
sebáceo no interior das glândulas (“cravos”), acompanhados muitas vezes de infecção secundária (“espinhas”).
Tratamento – Reduzir a oleosidade da pele lavando-a o mais freqüentemente possível, com água quente e sabão à base de hexaclorofene, e remover logo a seguir os cravos com auxílio de aparelho especial. Aplicar durante a noite loção com enxofre precipitado, como, por exemplo, a seguinte: resorcina 0,5 g;
glicerina 5 ml; enxofre precipitado 10 g; água destilada 50 ml. Essa loção deve provocar ligeira descamação da pele, para o que se ajusta a freqüência de sua aplicação. A radioterapia superficial é muito eficaz, mas não pode ser repetida com muita freqüência, devendo ficar reservada aos casos graves. (4).
3ª observação: no livro Farmacologia Clínica e Terapêutica, do Dr. Otto Miller e colaboradores, não consta o uso de derivados da vitamina A, para o tratamento da acne.
6º intervalo industrial. “Um jardim de gerânios”.
1998 – 04 de março – Medicina – Sinal de alerta – Remédio contra acne é suspeito de provocar depressão e induzir ao suicídio. A bula do medicamento que combate a acne assusta. O rol de efeitos indesejáveis relacionados ao uso da isotretinoína é enorme. Vai de um simples ressecamento dos lábios à malformação fetal. Na semana passada, o governo dos Estados Unidos recomendou alterações na bula, de maneira que os pacientes possam ficar mais bem informados sobre os perigos que correm. Entre tantas reações
colaterais, uma delas deve ser reforçada pelo texto – o risco de depressão, quadros psicóticos e ideias suicidas a que estão sujeitos os usuários da droga.
A advertência foi feita depois de a FDA – a agência americana de controle de alimentos e produtos farmacêuticos, – ter recebido mais de duas dezenas de relatos de pacientes vítimas de sintomas depressivos durante o tratamento com isotretinoína. A Hoffmann-La Roche, fabricante do medicamento, já deu início aos estudos de mudança da bula. O medicamento foi lançado no mercado em 1982, sob o nome de accutane. Como roacutan, ele chegou ao Brasil em 1993.
7º intervalo industrial. “Um jardim de girassóis”.
Num indivíduo que já apresenta alguma tendência depressiva, um remédio que reforce esse quadro pode ser desastroso.
8º intervalo industrial. “Um jardim de hortênsias”.
Termo de responsabilidade – Antes que o roacutan fosse lançado no Brasil, o país da automedicação, o Ministério da Saúde tomou uma série de providências. Vendida apenas com receita médica, uma portaria de 1993 tornou obrigatória a assinatura pelos usuários de um termo de responsabilidade sobre o uso da droga. No documento, as mulheres, por exemplo, ficam cientes de que não podem engravidar durante e até um mês após o tratamento. Do contrário, estão sujeitas a ter bebês com hidrocefalia ou deformidades faciais.
A relação custo/benefício do remédio só tem saldo positivo, portanto, nos casos agudos de acne. A terapia à base de roacutan dura em média seis meses. A isotretinoína tem o poder de atrofiar as glândulas sebáceas e, assim, controlar a produção excessiva de sebo. Na puberdade, o organismo é bombardeado por cargas elevadas de hormônio. O ataque hormonal deflagra a fabricação excessiva de sebo. Sem ter como dar vazão ao volume exagerado de óleo, os poros ficam entupidos. O acúmulo de sebo é terreno fértil para a proliferação de bactérias. Contaminada, a pele fica inflamada, vermelha, repleta de espinhas. Ou pior: marcada por cicatrizes. Apenas nessas condições recomenda-se o uso de roacutan. Nos quadros mais brandos, os riscos do tratamento podem ser maiores do que os benefícios. (5).
4ª observação: a teratogênica isotretinoína, além de teratogênica, sabe-se há algum tempo, pode também causar depressão e levar ao suicídio. Ao “forçarem” os pacientes a assinarem um termo de responsabilidade, os médicos e principalmente a indústria farmacêutica, transferem os casos de
teratogenicidade, depressão, suicídio e outras mazelas, para os próprios pacientes, ou para os seus responsáveis. Em nome da ganância e do lucro fácil, a teratogênica isotretinoína continua livre, leve e solta. Enquanto isto, a inofensiva auto-hemoterapia, continua prisioneira do autoritarismo, do descaso, do desinteresse, do preconceito e da ignorância.
9º intervalo industrial. “Um jardim de jasmins”.
2003 – Dicionário de Especialidades Farmacêuticas (DEF) – Informação revisada – Roacutan – Roche – Isotretinoína – Retinóide de ação anti-seborréica específica para tratamento oral da acne grave, nódulocística e conglobata, e acnes resistentes a outras formas de tratamento. – Gravidez proibida! – Risco de malformação! – Uso adulto – Composição – Ingrediente ativo: 13-cis-retinóico (isotretinoína).
Informações técnicas – Características químicas e farmacológicas – Propriedades e efeitos: A isotretinoína, substância ativa de roacutan (isotretinoína), é um estereoisômero sintético do ácido all-trans-retinóico (tretinoína). O mecanismo de ação de roacutan (isotretinoína) ainda não foi elucidado em detalhes.
Precauções – A doação de sangue pelos pacientes deve ser evitada durante e até um mês após o tratamento com roacutan (isotretinoína) para prevenir exposição acidental.
Depressão, sintomas psicóticos e raras tentativas de suicídio foram relatados nos pacientes tratados com roacutan (isotretinoína). Roacutan (isotretinoína) tem sido associado com doença inflamatória intestinal (incluindo ileíte regional) em pacientes sem história prévia de desordens intestinais.
Gravidez e lactação – Isotretinoína é altamente teratogênico. Existe um risco extremamente alto de nascimento de uma criança deformada no caso de gravidez durante a administração de isotretinoína oral, em qualquer quantidade, mesmo durante curtos períodos. Todos os fetos expostos podem potencialmente ser afetados.
A Roche, em comum acordo com o Ministério da Saúde, preconiza que a isotretinoína seja prescrita segundo a Portaria 344 de 1 de fevereiro de 1999, devendo a receita ser acompanhada da Notificação de Receita Especial para os retinóides sistêmicos e Termo de Consentimento Informado, que enfatiza a
necessidade de contracepção e prevenção da gravidez. As informações sobre prevenção de gravidez devem ser dadas para todos os pacientes tanto de forma oral quanto escrita. Caso ocorra uma gravidez, apesar dessas precauções, na vigência do tratamento com roacutan (isotretinoína) ou durante o mês seguinte, há um grande risco de malformação muito grave do feto (envolvendo em particular o sistema nervoso central, o coração e os grandes vasos sangüíneos).
Há também um risco elevado de aborto espontâneo. Foram documentadas as principais anormalidades fetais humanas associadas à administração de roacutan (isotretinoína), incluindo: hidrocefalia, microcefalia, anormalidades no ouvido externo (micropina, canais auditivos externos pequenos ou ausentes), microftalmia, anormalidades cardiovasculares, dismorfia facial, anormalidades no timo, deficiência do hormônio paratireóideo e malformação cerebelar.
Reações adversas – Sintomas relacionados com hipervitaminose A: secura de pele e mucosas, etc. Desordens do sistema músculoesquelético: mialgia, etc. Desordens do sistema nervoso central e psiquiátricas: alterações comportamentais, convulsões, depressão, etc. Desordens sensoriais: distúrbios
visuais, redução da audição, etc. Desordens do sistema gastrintestinal: colite, ileíte, hemorragia, pancreatite fatal tem sido raramente relatada, etc. Desordens hepáticas e biliares: hepatite, etc. Desordens do sistema respiratório: broncospasmo, etc. Desordens sanguíneas: diminuição da contagem de células brancas sanguíneas, etc.
Achados laboratoriais: raros casos de diabetes têm sido diagnosticados, etc.
Desordens do mecanismo de resistência: infecções locais ou sistêmicas por microorganismos Grampositivos (staphylococcus aureus), etc. Outras reações: hematúria, glomerulonefrite, etc.
Atenção – Risco para mulheres grávidas; causa graves defeitos na face, nas orelhas, no coração e no sistema nervoso do feto. Venda Sob Prescrição Médica. Só pode ser vendido com retenção da receita. Registro no M.S. 1.0100.0182. Produtos ROCHE Químicos e Farmacêuticos S/A. (6).
5ª observação: os leitores e as leitoras ficaram assustadas?
Bobagem. O que foi escrito acima não passa apenas de uma transcrição parcial da bula do roacutan (isotretinoína), que encontra-se à disposição dos
estudantes de medicina e da classe médica, e que pode ser encontrada no Dicionário de Especialidades Farmacêuticas (DEF). A abortígena, teratogênica e potencialmente fatal isotretinoína, como já dissemos, continua livre, leve e solta. A inofensiva e saudável auto-hemoterapia, continua presa e “sepultada”.
E pode? Pode.
10º intervalo industrial. “Um jardim de lírios”.
No próximo artigo encerraremos a “novela” da floricultura e do paisagismo (jardins e flores) e a “novela” da acne: inofensiva auto-hemoterapia X teratogênica isotretinoína.
Bem amigos e amigas da rede AHT. Se Deus nos permitir voltaremos outro dia. Desejamos a todos muita saúde, muito dinheiro, muitos pensamentos positivos, muitas amizades, muitas viagens, boas conversas, boa auto-hemoterapia, bons macrófagos, boa visão, boa leitura e bom dia.
Aracaju, 11 de junho de 2011.
Jorge Martins Cardoso. Médico. CRM 573.
Fontes:
(1) – Dicionário Enciclopédico de Medicina – Dr. A. Céu Coutinho – 3ª edição – Argo Editora – Lisboa – Livraria Luso-Espanhola e Brasileira, Ltda. – página 249. – Obs: não consta o ano de publicação. – Baseado na 29ª edição do Black’s Medical Dictionary de William A. R. Thompson.
(2) – DVD/2004 – Entrevistado: Dr. Luiz Moura – Roteiro, produção e direção: Ana Martinez e Luiz Fernando Sarmento – Duração: 2 horas e 37 minutos.
(3) – “O Poder Curativo do Sangue – Menos Remédios e Mais Ciência” –
Dr. Olívio Martins – Gráfica Editora Laemmert S/A – 9ª edição – 1969 – Rio de Janeiro – GB – DOENÇAS DA PELE – páginas 21, 22 e 23 (50 páginas). –
(4) – Farmacologia Clínica e Terapêutica – Dr. Otto Miller
e colaboradores – 11ª edição – Livraria Atheneu – Rio de Janeiro – São Paulo – 1977 – página 579 (693 páginas).
(5) – Revista Veja – Editora Abril S. A. – Tema: Medicina – Data da publicação: 04 de março de 1998. –
(6) – Dicionário de Especialidades Farmacêuticas (DEF) 2003/2004 – Editora de Publicações Científicas Ltda. – 32ª edição – páginas 981 e 982 (1.296 páginas).

por Walter Medeiros

‪#‎medicina‬ ‪#‎saúde‬ ‪#‎enfermagem‬ ‪#‎tratamento‬ ‪#‎terapia‬ ‪#‎hemoterapia‬ ‪#‎autohemoterapia‬ ‪#‎sus‬ ‪#‎opas‬ ‪#‎oms‬ ‪#‎deputados‬ ‪#‎senadores‬ ‪#‎sre‬ ‪#‎fosfoetanolamina‬ ‪#‎pesquisa‬ ‪#‎teoria‬ ‪#‎tese‬ ‪#‎guatemala‬ ‪#‎experimentos‬ ‪#‎dengue‬ ‪#‎mosquito‬ ‪#‎zika‬ ‪#‎virus‬ ‪#‎microcefalia‬
Auto-Hemoterapia e os antibióticos – I – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/844686498983603/
Auto-Hemoterapia e os antibióticos – II – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/845057435613176/
Auto-Hemoterapia e os antibióticos – III – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/845474032238183/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – IV – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/845873625531557/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – V – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/846255108826742/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – VI – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/846643988787854/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – VII – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/847117532073833/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – VIII – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/847423832043203/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – IX – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/847768768675376/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – X – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/848251258627127/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XI – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/848754801910106/?notif_t=like
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XII – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/849100718542181/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XIII – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/849467971838789/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XIV – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/849851941800392/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XV – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/850263921759194/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XVI –
https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/850687268383526/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XVII –
https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/851141688338084/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XVIII – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/851546541630932/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XIX – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/851932764925643/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XX – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/852301721555414/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XXI – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/852695198182733/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XXII – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/853087788143474/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XXIII – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/853500581435528/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XXIV –
https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/853889421396644/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XXV – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/854308581354728/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XXX – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/854736871311899/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XXXI – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/855116571273929/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XXXII – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/855519154567004/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XXXIII – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/855957601189826/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XXXIV – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/856264471159139/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XXXV – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/856662171119369/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XXXVI – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/857159344402985/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XXXVII – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/857538944365025/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XXXVIII – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/857923240993262/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XXXIX – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/858363227615930/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XXXX – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/858854980900088/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XXXXI – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/859256600859926/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XXXXII – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/859710167481236/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XXXXIII – – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/860066204112299/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XXXXIII – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/860449984073921/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – XXXXIII – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/860844117367841/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – LIV – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/861267853992134/
Auto-hemoterapia e os antibióticos – LX – https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/permalink/862197480565838/

No comments yet»

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: